quarta-feira, 22 de julho de 2009

Eita fome

Ontem tive consulta com obstetra e se ele fosse professor teria me dado um estrelinha no caderno! Isso porque desde a primeira pesagem eu só engordei 500g! O que significa que tenho me alimentado muito bem.

A crença popular diz que o bebê do sexo masculino suga muito mais do que um do sexo feminino. Como tenho comido muito bem e engordado quase nada, será que em um garotão por aí? Ou é uma garotinha muito gulosa mesmo igual a mãe, rsrs.

Voltando a falar da minha terceira consulta, a avaliação dos exames foi super boa. O doutor comentou que a fase o enjôo (que eu nunca tive) já acabou, que a dor no seio diminuirá e que a fase agora é a da fome.

Isso é verdade. Como de duas em duas horas, porém só coisa leve, como frutas e barras de cereais.

Até agora ganhei nota 10!

terça-feira, 21 de julho de 2009

Meu bebê - 14 semanas

O primeiro eu fiz com 10 semanas, mas não postei porque era petitico e o DVD não leu em computador de jeito nenhum, só em aparelho comum.
Este tem 14 semanas... ainda não deu pra ver o que é, mas já deu pra ver bastante coisa! Eita emoção!!!





video

segunda-feira, 20 de julho de 2009

A ansiedade para saber o sexo

Na época da nossa avó, nenhuma mãe sabia se o seu bebê seria um menino ou uma menina. Acho que por isso inventaram tanta simpatia, testes, e olhômetros na barriga para adivinhar o sexo do bebê. Imagino quanta ansiedade essas mães tinham, porque eu, que sei que com o ultra morfológico já vai dar pra saber e só falta pouco mais de um mês pra isso já estou ansiosa, imagine elas!!!

Sei que não vejo a hora de ver se teremos um menino ou uma menina. Aí podere chamar meu bebê pelo nome, começar a pensar a decoração, e muitas outras coisas que ainda estão nebulosas da minha cabeça.

Por um momento, pensei em fazer tudo neutro e deixar para a surpresa vir na hora. Mas foi só por um momento, sou muito ansiosa e não aguento, rsrs

PS: ele já dobrou de tamanho! Vou colocar o vídeo da nova ultra em breve!!!

terça-feira, 14 de julho de 2009

Crianças não devem ser deixadas sozinhas

Ontem, me entristeci com uma notícia que vi no jornal: uma menina de cinco anos sofreu uma queda fatal do quinto andar de um prédio. Ela estava sozinha, por alguns minutos, mas sozinha. Isso me faz postar, porque uma fatalidade dessa nos comove e muitas vezes nos questionar muitas coisas. Gostaria de lembrar a todos a necessidade de termos atenção com nossas crianças.

Imagine uma criança adormecida quando acorda e se encontra sozinha em casa. Ela procura desesperada pela mãe e sem encontrá-la, pode fazer coisas imagináveis para nós adultos, mas perfeitamente coerentes para uma mente infantil. Depois da notícia me peguei pensando que as mães, não conseguem ter um sono tranquilo, não conseguem usar o banheiro sossegadas e fazer seu dever de casa ou trabalhar da maneira como era antes. Me vi pensando em como será minha vida daqui alguns meses e pelos próximos anos.

Crinaça precisa de carinho, cuidado, zelo, amor. Algumas coisas são inevitáveis, mas fiz uma anotação mental para nunca, nunca deixar meu pequeno coração sozinho em nenhum lugar e verificar sempre os cadeados e trancas de portas e janelas. O pino do gás, as gavetas da cozinha. Moro em apartamento, ainda, mas vou morar em um sobrado, portanto, sei que meu amor e meu zelo devem ser o dobro daquilo que eu estava pensando.

Não podemos pensar que uma criança de cinco anos sabe o perigo que corre. Há um mês fiquei de babá de uma adorável princesa mais ou menos dessa idade. Não a deixei sozinha, mantive a porta da sacada e da janela bem trancadas e a cerquei de atenção afinal a responsabilidade era minha. Foi um bom treino, mas sei que o trabalho vai ser muito maior com o meu e o cuidado ainda mais necessário, porque será diário e a rotina tende a nos fazer errar.

Que Deus proteja todas as mães e os seus anjinhos. Sempre.

quarta-feira, 8 de julho de 2009

Obrigada!

A gravidez é um momento cheio de dúvidas. Bem, pelo menos a primeira é. A cada dia é uma surpresa. Tudo o que sentimos de diferente acaba se tornando algo grande e ligamos desesperadas para o médico para saber que a tal coisa é normal. No meu caso quem sofre é minha irmã. Como 90% das minhas dúvidas são umas bobagens absurdas e ela trabalha na área da saúde, pelo menos uma vez por dia o celular dela toca.

- Fala mamãe
- Olha só, minha barriga não está dura.
- E daí criatura?
- E daí que grávida tem que ter barriga dura.
- Quem te disse isso?
- Ah, não sei, mas tem que estar dura não tem?
- Depois de um certo período ela fica, não fica com neura.
- Eu não sou neurótica, só tenho medo de ter algo errado.
- Não tem nada errado com meu sobrinho, deixa eu trabalhar

Bem, normalmente a conversa é nesses termos, e hoje que pensei nela tanto devido a saudade (porque apesar dos telefonemas quase diários, estamos longe), conto isso só para agradecer o amor e paciência com a qual ela tem me tratado!

PS: minha outra irmã também é um anjo de candura (quando não está brava), mas não pode tirar minhas dúvidas médicas pois é estudante de direito, prometo ligar pra ela quando a dúvida for sobre processar alguém, rsrs. Amo as duas.